30 março 2017

Livros: Kafka - Um artista da fome (seguido de na colonia penal e outras histórias)

Fazia tempo que eu não publicava nada nessa sessão, mas vou tirar o atraso com um dos livros mais marcantes da minha vida.
Kafka não deve ser lido, deve ser sentido, absorvido. Esse livro tem um significado muito especial para mim também porque foi a minha avó que comprou ele para mim antes de falecer.
Eu poderia tentar fazer uma analise muito profunda dele, mas não me atrevo. Vou me ater ao básico, as impressões que tirei e vou tentar instigar ao máximo vocês lerem essa obra.

Música: 8 vezes que Eric Clapton fez participações especiais e essenciais.

Para aproveitar que hoje é aniversário do nosso Slowhand  eu resolvi fazer essa postagem. Antes eu queria dizer que Eric Clapton é o homem dos meus sonhos (literalmente), principalmente naquela fase Yardbirds que ele era muito gato e também no Cream quando ele usava aquele bigode e aquele cabelo e eu vou parar por aqui, vocês estão sabendo muito sobre mim.
Mas não é surpresa para ninguém que Eric além de ser o guitarrista (Hendrix me desculpa, mas Eric é o maior) ele é super camarada, todos os artistas que chamaram ele para tocar junto lá foi ele, ganhar uma parceria com Eric Clapton é tão fácil quanto ganhar um processo pelo Roger Waters, haha.
A agora reúno aqui as 8 vezes que Eric Clapton fez aquela participação num show que o deixou inesquecível:


29 março 2017

Música: Discos solos dos integrantes do Pink Floyd que são imperdíveis.

Cá estou eu aqui novamente, acabei a postagem sobre os Beatles (que você confere aqui) e já começo outra sobre a minha banda do coração, Pink Floyd, que para mim é a melhor e a maior banda que já existiu. E entre as muitas curiosidades que eu pesquiso sobre eles, eu não poderia deixar de ouvir os álbuns e projetos solos dos caras e o que tem de coisa boa não tá no gibi.
Eu vou pular rápido para lista porque eu começo a falar de Pink Floyd e não paro nunca mais:

Música: Álbuns solo dos integrantes dos Beatles (que valem por toda banda).

Quem nunca ouviu falar da turma dos garotos de liverpool? Que ganharam o mundo e conquistaram uma legião de fãs (que podem ser chatos pra cacete como todo bom fã). Eu já ouvi muito Beatles, mas depois pasmem e não me matem, eu perdi o hábito. Não que eu não goste mais, mas passei a ouvir tanta coisa, que me esqueci de ouvir eles, mas esses dias resolvi ouvir o Rubber Soul e foi uma ótima experiencia, o que me fez procurar os álbuns solos que eles lançaram e eu fiquei encantada pois cada um deles tem uma carreira solo muito boa, com altos e baixos é claro, mas dá para ouvir muita coisa boa além dos Beatles em si.
Vamos parar de blá blá e vamos aos álbuns?


Musica: 10 Novas bandas que você deveria ouvir.

Se existe uma coisa que eu noto no pessoal old school, é que existe um certo preconceito com bandas novas, uma coisa que é bem chata por sinal, porque isso limita muito o gosto musical das pessoas.
Esses dias mesmo lendo uns comentários numa pagina do facebook que eu sigo eu vi uma montanha de gente dizendo que só rock dos anos 60/70 prestava, fiquei pensando que ou esse pessoal é mal informado ou é preconceituoso mesmo, porque o que tem de banda boa atual não tá no gibi.
Eu mesma já fui assim, só faltei tatuar aquela frase que eu deveria ter nascido em outra época porque eu achava essa uma droga, mas para a minha alegria eu mudei e vi que atualmente tem bandas/musicas que valem muito a pena ouvir. Então vou deixar uma listinha para embalar o resto dessa semana, pretendo fazer mais listas essa é só a primeira:

27 março 2017

Música: Born In The U.S.A - Bruce Springsteen

Dos artistas que marcaram definitivamente a minha adolescência, Bruce Springsteen está entre um dos mais emblemáticos. Longas noites ouvindo Thunder Road e Jungleland, chorando muito por sinal, dias que raiavam ao som de Dancing In the Dark, e quando comprei esse cd, foi um momento muito inesquecível da minha vida. Lembro até hoje, eu indo no shopping perto da minha casa, num dia muito quente de verão e implorando para minha mãe comprar aquele cd, entre as promessas que eu fazia para consegui-lo era que eu ficaria 2 meses sem comprar livros e não comeria nada de fora de casa, o mais engraçado que  ao sair dali eu fui correndo na lanchonete e passei na livraria e comprei uns dois livros. Mas no fundo minha mãe sabia que ela estava me dando algo que tinha uma importância muito grande para mim, e os anos passaram e isso não mudou.

14 março 2017

Filmes: Boyhood - Da Infância a Juventude

Por mais incrível que pareça os melhores filmes que assisti na minha vida eu assisti sem pretensão nenhuma, naqueles domingos a noite em que eu não tenho nada para assistir e daí resolvo assistir alguma coisa somente para passar o tempo, o engraçado é que geralmente acontece mais do que isso, o negocio mexe com a minha noite de maneiras impressionantes que eu não consigo nem dormir, com esse filme foi exatamente o que aconteceu.
Vou deixar a sinopse:

Acompanhe a vida de Mason que, literalmente, cresce na tela diante de nossos olhos. A história percorre a vida do garoto, da infância à juventude, analisando seu relacionamento com os pais, suas descobertas, experiências e seus conflitos.


11 março 2017

Música: Pink Floyd - Obscured By Clouds

Ao mesmo tempo que falar de algo que gosto muito é extremamente difícil para mim é também extremamente prazeroso. De todas as coisas que gosto, musica está num patamar muito além, acho que por vários motivos, entre eles que é que a musica realmente me faz viajar muito mais do que qualquer coisa. E por falar em viagem, hoje eu vou falar de um dos meus Cd's favoritos do Pink Floyd e da minha prateleira, acho que foi o primeiro que ouvi inteiro e que me fez me apaixonar pela banda.
O Obscured By Clouds é o sétimo álbum deles, ele também é trilha sonora do filme Francês La Vallée, que é aqueles filmes loucos dos anos 70, que eu sempre quero assistir, mas nunca vou até o fim.

04 março 2017

Livros: Feliz ano velho - Marcelo Rubens Paiva

Olá senhoras e senhores, mocinhos e mocinhas que gostam de ler. Trago hoje para vocês uma resenha de um livro que li na minha adolescência e reli ao longo da vida muitas vezes.
Na época em que li esse livro várias coisas se passavam na minha vida e eu estava tentando encontrar quem eu realmente era, na verdade eu buscava isso até pouco tempo, mas acabei desistindo, pois vi que o ser humano nunca será um só, somos como arvores, conforme as estações mudam, nós mudamos e também de acordo com a fase em que estamos somos diferentes.
Eu posso dizer que a estação da minha vida na primeira vez que li esse livro era um inverno rigoroso, mas essa leitura foi um raio de sol na minha janela, e realmente tenho um apreço muito grande por esse livro. Abaixo a sinopse:

"Publicado originalmente em 1982, este livro é um relato do acidente que deixou Marcelo Ruben Paiva tetraplégico, poucos dias antes do Natal de 1979. Jovem paulista de classe média alta, vida boa, muitas namoradas, ele vê sua vida se transformar num pesadelo em questão de segundos. Durante um passeio com um grupo de amigos, Marcelo resolve dar um mergulho no lago. Meio metro de profundidade. Uma vértebra quebrada. O corpo não responde. Começa ali, naquele mergulho, a história de 'Feliz Ano Velho'. Apesar do tema trágico, 'Feliz Ano Velho' tem momentos de humor, ternura e erotismo. Marcelo se encarrega de colocar em palavras a relação de amor e respeito à mãe, o carinho das irmãs, a camaradagem e o encorajamento da turma, as festas e fantasias sexuais."

03 março 2017

Filmes: Third Star (Terceira Estrela)

Hoje vou falar desse filme que assisti a um tempo atras e me refletir muito sobre a vida e sobre a minha existência. Acho super legal esses filmes, que te fazem pensar profundamente sobre questões existenciais profundas. Confesso que o assisti numa fase em que eu assistia filmes de um ator até enjoar, nesse caso o escolhido da época foi o ator Benedict Cumberbatch, lembro que assisti mais de 10 filmes com ele, fora as séries, mas sem mais delongas vou deixar a sinopse:

James convida seus três melhores amigos para acompanhá-lo em uma viagem para seu lugar preferido. Mas o projeto se mostra cheio de dificuldades práticas. Encontros surreais e revelações avassaladoras resultam em situações engraçadas e imprevisíveis, revelando a coragem e a dignidade de James, e a beleza da amizade entre ele e os outros três homens.

02 março 2017

Música: Neil Young - Harvest

Comprei esse CD na minha adolescência, e é uma daquelas aquisições que tu faz de momento e leva para a vida inteira. Dos CD's que tenho na minha prateleira esse é o que me traz mais lembranças, de tantos momentos bons e ruins, que não irei falar aqui.
O fato é que esse disco é considerado por muitos um dos melhores do Neil Young. Sempre gostei muito dele por sinal, tirando que é um cantor excepcional. Neil é ativista das mais diversas causas e é um daqueles artistas que a gente pode chamar de completo.
Vou falar um pouquinho desse disco maravilhoso:

01 março 2017

Filmes: O Profissional (Léon)


Fazia algum tempo que eu não trazia uma resenha de filme aqui para o blog, vamos mudar isso!
Hoje vou falar desse filme que é considerado um clássico por muitos, e talvez um dos filmes mais impactantes da história do cinema e da minha irrisória vida.
Sem mais blá blá, vamos a sinopse:


''Em Nova York o assassino profissional Léon (Jean Reno) não vê sentido na vida. Quando a família vizinha é morta por policiais envolvidos com drogas ele decide proteger Mathilda (Natalie Portman), uma menina de 12 anos que é a única sobrevivente da família. Ela deseja se tornar uma assassina, para poder vingar a morte do seu irmão de 4 anos. Enquanto ela cuida da casa e ensina o pistoleiro a ler e a escrever, ele lhe ensina o básico de como manejar uma arma.''


Esse filme traz um tema interessante, já abordado por outros no cinema, que é o de uma pessoa aparentemente sem sentimentos mudar em razão de outra, nesse caso uma criança. Mas o que faz esse filme ser distinto dos outros é a maneira que o diretor francês Luc Besson mostrou e abordou a história.